Ecoville anuncia novo CEO e projeta abrir 100 lojas até o fim do ano

Cristiano Corrêa, franqueado da marca, vai capitanear novo posicionamento e plano de abrir 800 unidades em cinco anos



De fornecedora de produtos e equipamentos a especialista em soluções de limpeza: o ano de 2022 marca uma nova fase para a rede de lojas especializadas em limpeza Ecoville. Ao completar 15 anos de atividades, a rede agora aposta na renovação em seu modelo de negócio e anuncia o novo posicionamento, capitaneado por Cristiano Correa, 42 anos, o franqueado que acaba de se tornar CEO da marca.

Além de transformar franqueados e vendedores em consultores com “pegada de especialista”, segundo Correia, a nova fase inclui parcerias das lojas Ecoville com marcas originais da indústria, como Havaianas, Nestlé e Coca-Cola, para operar no modelo store-in-store (loja-dentro-da-loja).

Conectadas com o comportamento mais digitalizado do consumidor de produtos de limpeza, seis lojas da marca acabam de entrar para o iFood, movimento que será replicado para toda a rede. A ideia é oferecer soluções com tecnologia embarcada para oferecer a velocidade que o cliente precisa.

Com a Ecoville consolidada em seu mercado de atuação, a nova fase mais digitalizada e com foco em especialização do modelo de negócio é resultado do caminho árduo trilhado pelos fundadores, os irmãos Leandro e Leonardo Castelo, que agora passam o bastão ao novo CEO. Ex-executivos de multinacionais com formação em Química, os dois decidiram empreender em 2007, sem muito planejamento, em Joinville (SC), revendendo produtos de limpeza em duas kombis velhas, e em um formato que mesclava fabricação própria e vendas porta-a-porta.

A demanda crescente levou-os a outro patamar, para ampliar sua área de atuação: inspirados pela marca de cosméticos, em 2016 eles transformaram a Ecoville em uma espécie de “O Boticário da Limpeza”, ao migrar da indústria para o varejo via franquias para ter sua própria rede de lojas. Com o sucesso da expansão nesse formato e a expertise adquirida no ramo, a rede se tornou o embrião da gigante 300 Franchising, aceleradora de franquias nascida em 2019, que hoje tem 90 marcas, 7 mil unidades e deve faturar R$ 5,5 bilhões sell out ao longo de 2022.

Em busca de uma venda mais consultiva

Quando os irmãos decidiram trocar o comando da empresa, transição que começou em outubro de 2021, o maior desafio, segundo Correa, foi conhecer os gaps da operação como um todo. A troca levou à mudança de posicionamento da marca de “supermercado da limpeza” a especialista em limpeza.

A ideia, agora, é educar a rede para oferecer uma venda mais consultiva. E sempre com o propósito de simplificar a vida do consumidor. “Nas lojas, temos de esponjinhas de R$ 0,90 a lavadoras de pisos de R$ 120 mil. Mas com o novo posicionamento, queremos despertar no cliente o efeito de que, pensou em limpeza, Ecoville é a solução.” Esta, inclusive, será a bandeira que a marca pretende fincar na convenção de franqueados de 2022, reforça.

No primeiro ano sob o comando do novo CEO, a Ecoville projeta abrir mais 100 unidades, incluindo estados como Amapá e Roraima, onde ainda não está presente. Também pretende encerrar o ano faturando R$ 160 milhões sell out. “Mas, olhando para esse mercado, há espaço para a Ecoville chegar a pelo menos 800 unidades nos próximos cinco anos”, sinaliza Correa.

Líder em vendas de toda a rede

Engenheiro mecânico pós-graduado em logística, Cristiano Correa, gaúcho de Santa Cruz do Sul, se especializou em gestão de qualidade, protocolos ISO e pós-venda em operações no Exterior. Também foi executivo na indústria fumageira e em companhias do porte da Caloi e Unilever.

Porém, foi como franqueado da Ecoville que o novo CEO chamou a atenção dos fundadores Leandro e Leonardo Castelo – Correa e a esposa Fátima comandam juntos a loja de Itapema (SC) desde 2014. Mas o que destacou Correa foi um fato relevante: nos últimos quatro anos, a unidade se mantém no topo do ranking de faturamento entre as 330 lojas da rede espalhadas no País.

Com o crescimento acelerado da 300 Franchising, a holding precisou ser acompanhada mais de perto, segundo Leonardo Castelo. Ao mesmo tempo, a Ecoville também crescia muito e precisava de mais atenção. Então, Leonardo e o irmão Leandro tomaram a decisão de buscar uma gestão mais profissional. E, para isso, escolheram Correa.

“Além de ter currículo e uma trajetória de desenvolvimento de pilares importantes para negócios que estão crescendo, o Cristiano tem a loja que mais vende e atingiu o maior resultado histórico, podendo transmitir para a rede sua experiência de sete, oito anos como franqueado de alta performance”, destaca.

Reestruturação de canais e uso de CRM

Para imprimir o novo modelo de gestão, entre as estratégias aplicadas por Correa e sua equipe estão estruturação de canais de venda, marketing digital e uso de CRM, entre outras ferramentas. A ideia é levar para toda a rede o know-how que permitiu à loja de Itapema faturar R$ 500 mil mensais. “O resultado é o pai da razão”, afirma.

Nesse novo momento da Ecoville, Correa também tomou a iniciativa de reunir 10 regionais da marca com mindset semelhante criando um grupo de transformação com os franqueados, que de agora em diante irão contribuir com informações para tomada de decisão. E faz questão de destacar: se os irmãos Castelo tiveram a confiança e a humildade de entregar um negócio fundado há 15 anos para alguém da rede cuidar, o recado é um só: “sabemos o que deve ser feito, mas somente unidos vamos bater recordes, o momento agora é de muita execução”, finaliza.

Sobre a Ecoville

A empresa foi fundada pelos irmãos Leandro e Leonardo Castelo em 2007. O negócio cresceu tanto, e tão rápido, que despertou a atenção do mercado do franchising. Com isso, os irmãos voltaram-se a outra atividade: auxiliar franquias em seus processos de expansão. Em 2019, criaram a 300 Franchising, aceleradora de franquias, que hoje já conta com cerca de 90 marcas e milhares de unidades.

Postar um comentário

0 Comentários