DF ganha duas estações automáticas de monitoramento da qualidade do ar

O Brasília Ambiental ressalta que a medida visa atender aos requisitos e compromissos ambientais estipulados, proporcionando, assim, um controle efetivo e contínuo da qualidade do ar para a população local | Foto: Divulgação/Instituto Brasília Ambiental
O Brasília Ambiental ressalta que a medida visa atender aos requisitos e compromissos ambientais estipulados, proporcionando, assim, um controle efetivo e contínuo da qualidade do ar para a população local | Foto: Divulgação/Instituto Brasília Ambiental

Além de inaugurar os novos equipamentos, Brasília Ambiental formaliza convênio com o Ministério do Meio Ambiente


Agência Brasília* | Edição: Igor Silveira

O Instituto Brasília Ambiental inaugura nesta terça-feira (5), às 10h30, duas estações automáticas de monitoramento da qualidade do ar, ambas na região da Fercal. Uma estação, a mais completa, está instalada junto ao Centro de Referência de Assistência Social (Cras), e a outra no Centro de Ensino Fundamental Queima Lençol. Com os dois equipamentos, o Distrito Federal passa a contar com seis pontos de monitoramento da qualidade do ar.

De acordo a Diretoria de Emergências, Riscos e Monitoramento Ambiental (Direm) da autarquia, as estações automáticas têm equipamentos modernos que possibilitam saber de forma online, e em tempo real, a qualidade do ar na região. As informações geradas nelas serão, simultaneamente, compartilhadas com o instituto e acessíveis à população.

A mais completa monitora material particulado MP 10 e MP 2,5, dióxido de enxofre, dióxido de nitrogênio, monóxido de carbono e ozônio. A outra monitora somente MP 10 e MP 2,5, que são partículas de material sólido ou líquido suspensas no ar na forma de poeira, neblina aerossol, fuligem entre outros, com diâmetros aerodinâmicos equivalentes de corte de 10 micrômetros e de 2,5 micrômetros.

Compromisso

As novas estações resultam de condicionantes de processo de licenciamento ambiental. A estação localizada junto ao Cras foi estruturada por meio de uma parceria das empresas cimenteiras Votorantim e Ciplan, e a do CEF Queima Lençol é de responsabilidade somente da Ciplan.

O Brasília Ambiental ressalta que a medida visa atender aos requisitos e compromissos ambientais estipulados, proporcionando, assim, um controle efetivo e contínuo da qualidade do ar na para a população local.

Os pontos de monitoramento de qualidade do ar no DF estão localizados no Zoológico (MP10); Rodoviária – MP10; IFB Samambaia (MP10); IFB Estrutural (MP10); Fercal CEF Queima Lençol (MP10 e MP2,5 – Automática); e Fercal (Cras) completa e automática.

Convênio

Além da inauguração das estações automáticas de monitoramento, o Brasília Ambiental assina, terça-feira (5), convênio com o Ministério do Meio Ambiente e Mudança Climática (MMA) com três objetos: elaboração do Inventário de Gases Poluentes do Distrito Federal; modelagem da dispersão de poluentes atmosféricos; e dimensionamento da rede de monitoramento automática da qualidade do ar.

O convênio foi celebrado, informalmente, em 21 de dezembro do ano passado. Seu valor firmado é de R$ 682 mil, dos quais R$ 500 mil serão repassados ao Brasília Ambiental pelo MMA e os R$ 182 mil restantes são a contrapartida do Instituto.

*Com informações do Instituto Brasília Ambiental

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos
Comper