Áreas prioritárias do DF terão aplicação mais robusta do fumacê

Serão 28 supervisores acompanhando as atividades de campo, a aplicação, a rota, a técnica e o horário adequado | Foto: Tony Winston/Agência Saúde-DF

Trajeto irá focar em regiões administrativas com maior incidência de dengue, de acordo com boletim semanal


Por Agência Brasília* | Edição: Igor Silveira

A partir desta semana, a aplicação de fumacê contra o mosquito Aedes Aegypti terá reforço no Distrito Federal (DF). O trajeto agora irá focar em regiões administrativas com maior incidência de casos de dengue, de acordo com o boletim epidemiológico semanal. O objetivo é que os carros atendam toda a região apontada e não apenas alguns pontos.

Os carros ficarão à disposição da mesma RA para atuação em três ciclos por cerca de uma semana para completar todo o circuito, explica a diretora de Vigilância Ambiental (Dival) da SES-DF, Kênia Oliveira. "Diante ao atual cenário epidemiológico da dengue no DF, o método é importante para que a gente possa, num curto período, ter respostas mais rápidas, consiga contemplar toda uma região administrativa com alta incidência e monitorar os efeitos das ações a partir da redução dos casos", aponta.

Serão 28 supervisores acompanhando as atividades de campo, a aplicação, a rota, a técnica e o horário adequado. "A mesma região administrativa terá três ciclos de fumacê, com intervalo de três ou quatro dias. Essa estratégia visa diminuir a população de mosquitos fêmeas infectadas em um curto período, visando interromper a transmissão da doença", expõe.

Semanalmente, após a divulgação de cada boletim epidemiológico, será feito um novo levantamento e serão disponibilizadas novas rotas para cidades com mais demanda.

A alteração das estratégias do uso do fumacê segue orientações do Ministério da Saúde. Durante a última semana, representantes do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), por meio da Subsecretaria de Vigilância à Saúde (SVS), estiveram reunidos discutindo planos para o bloqueio de transmissão em períodos de emergência de dengue e arboviroses.

A população também precisa ficar atenta ao cronograma da rota do fumacê e colaborar para aumentar a eficácia da aplicação do produto. As pessoas devem abrir portas e janelas quando o carro do fumacê passar. O inseticida é aplicado pela manhã e no final da tarde, horários em que o mosquito costuma se movimentar mais.

A diretora de Vigilância Ambiental destaca ainda que a medida representa um ganho para a população. "Haverá maior acompanhamento e transparência de onde estarão os carros", acrescenta.

Outras atividades de controle do Aedes aegypti continuarão a ser realizadas, como as inspeções domiciliares, atividades de bloqueio com o pulverizador costal e instalações de armadilhas para captura de ovos. Também serão reforçadas em todas as regiões administrativas a mobilização social e parcerias com as RAs para retirada de entulhos e manutenção das cidades limpas.

‌Veja abaixo a prévia da rota do fumacê

Arte: Agência Saúde-DF

*Com informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF)

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos
Comper