Futuro da educação no DF é debatido em seminário internacional

A secretária de Educação do DF, Hélvia Paranaguá, apresentou um painel no Seminário Internacional Sesi de Educação | Foto: Jotta Casttro/SEEDF

Titular da SEEDF, Hélvia Paranaguá, participou do evento promovido pelo Sesi que segue até sábado (2/3), no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade

Agência Brasília* | Edição: Chico Neto

Nesta quarta-feira (28), a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, esteve na abertura do Festival Sesi de Educação para atuar como painelista. A convite do Serviço Social da Indústria (Sesi), Hélvia participou do painel O futuro para juventudes, educação e mundo do trabalho. O festival prossegue até sábado (2/3) no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade.

A gestora  explicou como a Secretaria de Educação (SEEDF) está se preparando para atender às futuras demandas da juventude em termos de habilidades e competências para o mercado de trabalho.

"A gente precisa, com base na oferta que existe hoje no Brasil e no Distrito Federal especificamente, promover cursos técnicos nessa área", afirmou. "Então, quando o aluno vai entrar no ensino médio, ele se vê diante de dois caminhos. O primeiro consiste em seguir o ensino médio tradicional regular, e de lá ele tenta entrar na universidade para seguir com o curso superior; o outro é a área técnica e profissionalizante."

Conquistas

A secretária também falou sobre as principais estratégias da SEEDF para garantir que os jovens estejam preparados para enfrentar os desafios do mercado de trabalho, que está em constante evolução, e acentuou a importância do incentivo da pasta na construção de escolas técnicas e parcerias.

"Entregamos em 2023 a Escola Técnica de Santa Maria, e neste ano vamos inaugurar a primeira do Paranoá", lembrou. "Além disso, temos também as parcerias voltadas à educação profissional e tecnológica no DF, como Sebrae, Senai, Senac, Sest, Ciee, Senat e Pronatec. Em todas elas, o aluno faz as disciplinas da formação geral básica e no contraturno vai para ter essas disciplinas para ter a formação técnica."

Segundo dados do Censo Escolar 2023, 14.328 estudantes estavam matriculados na educação profissional e tecnológica no DF no último ano. Todos os cursos podem ser acessados no site da SEEDF. 

Desafios

Pela manhã, também participaram do evento o secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (MEC), Getúlio Ferreira; o diretor-superintendente do Sesi, Rafael Lucchesi; a co-CEO e diretora de Articulação do Movimento pela Base, Alice Ribeiro; a consultora pedagógica Pilar Lacerda e o superintendente de Educação do Sesi, Wisley Pereira, entre outros.

Para Pilar Lacerda, o desafio da profissão docente é identificar quem é o aluno e buscar entender sua experiência de vida, assim como as especificidades de cada aluno e o contexto. "É fundamental para que as políticas educacionais consigam concretizar escolas para sujeitos reais, por isso é importante saber quem é o seu aluno e o que ele faz e precisa fazer para seguir na educação e na vida profissional", afirmou.

Esta é a sexta edição do Festival Sesi de Educação, evento que é palco de uma competição de robótica e do Seminário Internacional Sesi de Educação. São esperados mais de 3 mil adolescentes e jovens de todo Brasil. Durante os quatro dias do evento, o Sesi reúne especialistas em educação e representantes do setor público para debater o novo Plano Nacional de Educação (PNE) e a inserção dos jovens no mundo do trabalho.

A entrada é gratuita e será aberta ao público a partir desta quinta (29), das 9h às 18h. Os visitantes poderão assistir às quatro modalidades da competição – com miniaturas de carros de Fórmula 1, robôs pequenos de Lego e robôs gigantes, com até 1,2 metro de altura e 56 kg –, além de participar de oficinas maker e interagir com dez aparatos do Sesi Lab itinerante.

*Com informações da Secretaria de Educação

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos
Comper