Carreta do Na Hora será cartório eleitoral para jovens estudantes

Iniciativa aproximará os jovens da capital ao exercício do voto eleitoral

Parceria entre SEEDF, Sejus-DF e TRE aproximará os jovens da capital ao exercício do voto eleitoral. Foto: Mary Leal.

A Secretaria de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus-DF) firmou, na terça-feira (20), um acordo de cooperação técnica que aproximará os jovens da capital ao exercício do voto eleitoral. A parceria, realizada em conjunto com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) e a Secretaria de Educação (SEEDF), levará a carreta do Na Hora, da Sejus, aos arredores de escolas de ensino médio ou profissionalizantes do DF para que pessoas entre 15 e 18 anos (incompletos) façam o Título de Eleitor.

O acordo foi assinado pela manhã, na sede do TRE-DF, pela secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, o presidente do Tribunal, Roberval Belinati, e a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá.

Hélvia acredita que a medida de hoje tem papel fundamental no cenário político a longo prazo. “É nas mãos dos nossos jovens que está a mudança. Enquanto secretária de Educação, levarei a seguinte mensagem para eles: o voto consciente é que vai mudar de fato a sociedade”, disse.

“É nas mãos dos nossos jovens que está a mudança. Enquanto secretária de Educação, levarei a seguinte mensagem para eles: o voto consciente é que vai mudar de fato a sociedade”, comentou a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá.

Ressaltando a importância de levar o Na Hora às escolas do DF, a secretária Marcela Passamani afirmou que a iniciativa dá a importância necessária aos jovens da capital. “Nosso maior desafio hoje não é fazer entregas de políticas públicas, mas sim fazer com que essas políticas cheguem à população”, alertou. “É preciso tocar as pessoas através de nossas entregas, elas precisam se sentir parte de nossas ações. Espero que possamos tocar o coração da nossa juventude e que essa motivação e entusiasmo que nós, gestores, temos transborde e chegue aos jovens, para que possamos zerar essa fila de 40% de adolescentes sem título de eleitor”, destacou.

Como lembrou a secretária, levantamento do TRE-DF de janeiro deste ano aponta que 40% da população entre 15 e 18 anos incompletos ainda não realizaram o alistamento eleitoral. Nesse sentido, o presidente do tribunal, Roberval Belinati, falou da necessidade de mobilizar a juventude. “O jovem precisa saber que todos nós somos a nação. Este país não pertence a A ou B, mas a todos. Não tenho dúvida de que os adolescentes saberão cada vez mais a importância não só de receber o título de eleitor, mas também de exercer a cidadania e escrever a história deste país.”

Alistamento eleitoral
Os cidadãos que possuem 15 anos podem solicitar o título para quando completarem 16 anos estejam aptos a votar. A partir de 18 anos, o alistamento eleitoral é obrigatório.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos
Comper