Bico de papagaio: especialista explica a condição que afeta a coluna

 


De acordo com informações da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 80% da população já sofreu ou vai sofrer com problemas relacionados à coluna. Isso representa uma parcela significativa da população global.  E as causas das dores nas costas podem variar, desde maus hábitos posturais até alterações estruturais na região, como o “Bico de Papagaio”. 


O termo "bico de papagaio", também conhecido como osteofitose, descreve uma condição médica que afeta os ossos da coluna vertebral, resultando na formação de pequenas proeminências semelhantes a bicos nas bordas das vértebras. 


Segundo o Dr. Nilo Carrijo, especialista em coluna do Grupo Spine, essa formação visa estabilizar as vértebras e discos que já apresentam sinais de artrose, aumentando a área de contato entre eles.


Os sintomas do bico de papagaio estão relacionados às manifestações de uma articulação desgastada, incluindo dor e limitação do movimento. O Dr. Nilo destaca que a dor pode irradiar para os braços ou pernas, acompanhada por formigamentos e dormências, dependendo da localização.


Quanto aos fatores de risco, o ortopedista explica que a osteofitose é uma consequência do desgaste natural, com estudos indicando que a artrose e os osteófitos surgem naturalmente com o envelhecimento. Por volta dos 60 anos, a maioria das pessoas apresenta algum grau dessa alteração, sendo que fatores como má postura, sedentarismo, sobrepeso e sobrecarga no trabalho podem intensificar os sintomas.

No que diz respeito ao tratamento, o Dr. Nilo enfatiza que não há medicação capaz de reverter essas alterações, sendo o fortalecimento muscular por meio de exercícios como pilates, musculação, natação e fisioterapia uma das principais abordagens. Em casos em que os osteófitos causam dor persistente que não melhora com o fortalecimento muscular, cirurgias de descompressão podem ser necessárias para removê-los.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
Bio Caldo - Quit Alimentos
Comper