Centro cirúrgico do Hetrin ganha “Pit Stop da Cirurgia Segura”

Entrada do Pit Stop no Centro Cirúrgico


O objetivo do projeto é incluir o paciente no processo de checagem, resultando em ainda mais segurança para o paciente


O Hospital Estadual de Trindade — Walda Ferreira dos Santos (Hetrin), unidade do governo de Goiás, implantou no centro cirúrgico o “Pit Stop da Cirurgia Segura” com o objetivo de aprimorar a atuação da equipe multidisciplinar na admissão do paciente para realização de procedimentos, reduzindo riscos cirúrgicos e assegurando mais qualidade ao processo.

Para a enfermeira da clínica cirúrgica, Gabriella Bandeira, “com o Pit Stop, o fluxo segue com mais segurança e nos proporciona um ambiente de trabalho com menos riscos.”

O Hetrin, unidade gerida pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED), possui a Sistematização da Assistência de Enfermagem Perioperatória (SAEP), que proporciona maior segurança em todo o processo, desde a admissão do paciente para cirurgia, preparo, encaminhamento ao Centro Cirúrgico, cuidados no transoperatório, bem como no pós-operatório. O “Pit Stop” tem como objetivo fortalecer as etapas essenciais de verificação antes que o paciente prossiga com o procedimento.

“Nosso objetivo é promover maior segurança e redução de erros no momento da admissão do paciente. Caso haja alguma inconformidade, ela será corrigida para, posteriormente, dar seguimento a entrada do paciente no Centro Cirúrgico, o que eleva os padrões de qualidade e segurança para os pacientes da nossa unidade”, afirma a diretora da unidade, Vânia Fernandes.

Cirurgia Segura

Numa proposta lúdica e humanizada, é realizado o checklist de todos os itens de preparo cirúrgico do paciente. O hall da entrada conta com figuras adesivas que foram colocadas nas paredes e portas, inspiradas nas paradas de corridas de Fórmula 1, no momento em que o carro de corrida para no boxe para verificações.

“O ‘Pit Stop’ traz mais segurança no processo de internação e preparo do paciente. Percebemos que os pacientes se sentem menos ansiosos para a cirurgia, gostam de participar desse processo e também se houver alguma dúvida, aproveitam para sanar”, observou a coordenadora, Juliana Carvalho.

No momento da admissão no centro cirúrgico, o enfermeiro ou técnico de enfermagem checam os itens que foram expostos na parede como lembretes: SAEP, termos de consentimento cirúrgico, termo anestésico e de consentimento livre e esclarecido, nome do usuário, pulseira de identificação, data de nascimento, retirada de adornos, tempo de jejum, prontuário e exames, local da cirurgia demarcado, checklist de cirurgia segura e procedimento que será realizado.

“É muito bom! Você já entra sabendo o que está acontecendo e se tudo foi checado corretamente. Me deu mais segurança e tranquilidade para realizar o meu procedimento”, relatou o paciente Ailton de Carvalho que passou pelo Pit Stop antes de realizar sua cirurgia.

Assessoria de Comunicação do Hetrin

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem